Monitoramento da Cadeia Fria - Uma nova necessidade da indústria hospitalar e farmacêutica

05/08/2020

Ainda é muito comum que o monitoramento de temperatura dos hospitais e laboratórios sejam feitos manualmente, ou seja, periodicamente um profissional verifica a temperatura do ambiente através de um termômetro e transcreve as medições em uma planilha para em seguida montar relatórios, e assim é feito o controle de temperatura.

O monitoramento manual é o método mais utilizado devido ao seu baixo custo inicial, pois não exige a compra e instalação de equipamentos e softwares específicos. Mas na maioria das vezes, com o passar do tempo este método acaba custando caro, pois está sujeito a falhas humanas, demanda muito tempo dos funcionários, não é muito preciso e além disso, como as rondas são feitas com um determinado espaço de tempo há grandes riscos de ocorrer problemas críticos no período entre as verificações.

Para solucionar os problemas decorrentes do monitoramento manual foram desenvolvidos diversos sistemas que realizam esse trabalho automaticamente, surgindo então o monitoramento automatizado.

O monitoramento automatizado é feito por hardwares que medem a temperatura constantemente e enviam os dados das medições em tempo real através de um software capaz de analisar os dados, apresentar a temperatura atual, gerar gráficos com a variação da temperatura ao longo do tempo e também, emitir alertas sonoros e escritos por meio de mensagens e emails caso a temperatura esteja fora da faixa ideal, previamente informada.

Para que o monitoramento de temperatura seja feito de maneira eficiente é essencial que os responsáveis por esse trabalho tenham conhecimento das normas e medidas de temperatura ideal em todos os processos de armazenamento do sangue e de seus derivados e total conhecimento do software utilizado para o controle de temperatura. Garantindo então, que a taxa de erros e a perda de insumos sejam pequenos, e principalmente, garantindo a qualidade do insumo que será ministrado no paciente.

Tem alguma dúvida? Deixe um comentário!

Veja mais

WhatsApp